Polo Moveleiro de Linhares é destaque no mercado do ES

Polo-Moveleiro-Linhares

Em maio, a Confederação Nacional da Indústria - CNI divulgou o Perfil da Indústria nos Estados, que apontou a relevância do setor produtivo em cada região. A pesquisa destacou o Espírito Santo como o primeiro colocado do ranking nacional: 40,5% das riquezas produzidas em solo capixaba vêm da indústria. O Estado, mesmo diante da crise econômica e política que se instalou no País, desponta com um dos maiores potenciais para atrair investimentos e liderar a retomada da economia nacional.

O setor moveleiro é um dos mais tradicionais do Estado e conta com 800 indústrias, que geram aproximadamente 11 mil empregos. O destaque é o polo moveleiro de Linhares, que abrange diversos municípios do Norte capixaba e onde estão instaladas 140 empresas de móveis seriados e marcenarias, que atendem às demandas dos grandes centros urbanos do País.

De acordo com o IBGE, o Espírito Santo foi um dos únicos estados do País que apresentou variações positivas no volume de vendas de móveis de 2008 a 2014. Em 2008, foi o estado com o maior crescimento em vendas de móveis. O volume subiu 25,4% naquele ano. A partir de então, nos anos seguintes, o segmento só cresceu, com uma média de 6,9% ao ano. E a evolução do varejo de móveis capixaba chegou a 55,1% nos últimos sete anos. No entanto, assim como a maior parte dos estados brasileiros, em 2015 o Espírito Santo acumulou queda nas vendas da ordem de 14,3%. De janeiro a abril deste ano, a retração no volume de vendas do setor no estado chega a 37,5%.

Confira a entrevista sobre o setor moveleiro no estado com Alvino Pessoti, presidente do Sindicato das Indústrias de Madeira e do Mobiliário de Linhares e Região Norte do Espírito Santo - Sindimol.

Móveis de Valor: Como tem sido o comportamento do setor de móveis no estado neste ano? Qual é a previsão para os próximos meses?

Alvino Pessoti: Como em diversos setores da economia estamos sentindo os efeitos da crise, com quedas nas vendas, mas estamos investindo em novas estratégias que nos permitam enfrentar mais esse desafio. Por isso, acreditamos em uma melhora significativa para o segundo semestre, em relação aos primeiros seis meses deste ano.

MV: Qual é a importância das feiras de negócios no estado? Elas ajudam a impulsionar as vendas deste setor?

AP: Com certeza é uma excelente oportunidade.  Realizar uma feira deste porte no Estado fortalece ainda mais nossa imagem junto aos lojistas, demonstrando nossa capacidade produtiva e a qualidade das nossas indústrias. Cria-se um ambiente favorável à realização de bons negócio.

MV: O recente lançamento da pedra fundamental da fábrica de MDF Placas do Brasil, em Pinheiros, marcou o início das obras. Como o empreendimento estimula a economia no setor?

AP: A fábrica de MDF é um sonho antigo do setor no Estado e com certeza será um divisor de águas. Teremos a oportunidade de adquirir matéria prima a custos mais baixos, considerando o valor do frete que pagamos atualmente. Isso trará mais competitividade às nossas indústrias.

MV: Há algum tipo de iniciativa ou ação de fomento as vendas deste segmento no estado?

AP: No momento estamos em vias de realizar a ES Móvel Show, ação importante para impulsionarmos nossas vendas, como dito anteriormente.

MV: Quais são as principais características da indústria de móveis capixaba?

AP: A relevância do Estado como um dos principais polos do Brasil se deve à fabricação de móveis residenciais, seriados, retilíneos, em MDF, com concentração na região de Linhares. Os produtos são destinados a diversas classes econômicas e distribuídos em todo o Brasil.

Fonte: Móveis de Valor

Voltar